Já sabe que os boletos sem registros estão com os dias contados? Isso mesmo, até o final de 2017 o boleto com registro é implantado e ano que vem somente ele será aceito.

Se você ainda não está por dentro sobre as mudanças, continue lendo o nosso post e saiba quais são os próximos passos para a utilização do boleto com registro. Confira.

Boleto com registro vs sem registro:

O boleto sem registro é realizado quando a empresa emite um boleto e envia diretamente ao cliente para cobrança sem que o banco tenha ciência do processo. Assim ele não sabe data de vencimento, valor, e outros dados.

Com o boleto registrado a empresa gera o boleto e envia a remessa ao banco para que seja feito o registro das informações como o código do boleto, valor, vencimento e dados pessoais como o CPF.

Como costumamos comparar tudo, claro que nessa comparação vamos encontrar vantagens e desvantagens nos dois modelos. O boleto sem registro tem uma taxa mais em conta para a empresa que o emite. Um exemplo disso é que normalmente costuma ser pago uma única taxa para os bancos, relativa à quitação do boleto. Caso o boleto não confirme o pagamento o serviço não é taxado. Isso evita gasto para a empresa.

Por outro lado, o boleto com registro oferece um maior controle das faturas. Com ele é possível saber o que pagou e quando foi pago. Se verificar que o serviço foi realizado e o cliente não quitou o boleto, a empresa pode protestar o título não pago em cartório. Claro que no e-commerce isso não ocorre já que o envio só é feito mediante a confirmação.

Portanto, o empreendedor deve se adequar as alterações e se atentar aos detalhes que afetam a gestão do negócio.

Se programe:

Agora que já entendeu mais sobre boleto com registro e sem registro conheça os prazos determinados no cronograma realizado pela Federação dos Bancos (Febraban).

Confira as novas datas para as novas regras de obrigatoriedade dos boletos:

A partir de 24/03/2018 – R$ 800 ou mais;

A partir de 26/05/2018 – R$ 400 ou mais;

A partir de 21/07/2018 – R$ 01 ou mais;
Esse processo foi desenvolvido pela Febraban e pelos bancos, com o intuito de modernizar o sistema de boletos. Conseguindo armazenar e cruzar dados dos documentos que são emitidos. A Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP) será responsável por centralizar os registros, unificando os boletos.A emissão de boletos sem registros ainda não será proibida após essas datas. Por exemplo, o prazo que já se iniciou para valores iguais ou acima de R$50.000,00 ainda conta com a possibilidade de utilizar sem registro. Mas, o cliente só poderá pagar pelo banco responsável. A empresa deve avisar caso isso ocorra e o cliente fica com menos comodidade.

Agora que já sabe as datas e os processos do boleto com registro e sem registro não deixe de se atualizar.

O Bling te ajuda:

O Bling, sistema de gestão online (ERP), está acompanhando todas as mudanças de perto. O nosso sistema está pronto para receber as alterações nos boletos e ajudar as empresas a crescerem de forma estruturada sem comprometer nenhum dos seus processos.

SAIBA COMO ECONOMIZAR NA EMISSÃO DE BOLETOS COM REGISTRO!

Agora que já sabe sobre as mudanças para boleto com registro. Confira como dominar o capital de giro na sua empresa.

Posts Relacionados

2 Comentários

  1. sibele

    30/09/2017 at 13:09

    Boa Tarde!
    Para emissão de boleto com registro via o sistema Bling é necessário ter uma conta Jurídico.
    Gostaria de informação como terei acesso ao dinheiro deste boleto pago.

    1. Bling

      Bling

      03/10/2017 at 08:04

      Oi Sibele bom dia, geralmente somente pessoa jurídica tem conta com emissão de boletos, você deve verificar com o gerente da sua conta, porque o Bling só gera o boleto, você vai precisar pegar a remessa e enviar para o banco e depois importar o retorno no Bling.
      Abraço da equipe Bling e sucesso nos negócios ?

Deixe um comentário