Ter um fluxo de caixa equilibrado significa duas coisas dentro de um negócio. A primeira é que a gestão financeira mantém o controle sobre as movimentações e a segunda é que há uma boa relação entre o que sai e o que entra no negócio.

Como é importante ter um fundo de caixa para que o negócio se mantenha ativo, essa relação de equilíbrio é muito importante. No meio do caminho, entretanto, alguns fatores podem desestabilizar os resultados dessa ferramenta.

Ficou curioso para saber quais são? Então conheça a seguir 6 fatores que podem desequilibrar o seu fluxo de caixa!

1. Despesas elevadas com a administração

Se a empresa tem gastos muito elevados com a administração e processos operacionais , o fluxo de caixa fica desequilibrado. Isso porque a administração acontece de maneira contínua, o que faz com que haja sempre movimentações de saída de recursos.

Leia também: Erros no fluxo de caixa: veja 5 que comprometem a gestão da empresa

Também é um problema relacionado às retiradas de pró-labore e outras feitas pelo próprio empresário. Se essas retiradas acontecem em um momento de baixa nos recebimentos, o fluxo de caixa fica longe do equilíbrio.

fatores de desequilíbrio no fluxo de caixa

2. Diminuição repentina de vendas afeta o fluxo de caixa

Quando há uma diminuição repentina das vendas, menos recursos entram no fluxo de caixa. Mantidas as contas a pagar, o saldo fica desequilibrado e desvantajoso para o negócio.

Isso é ainda mais relevante para negócios que sofram com algum tipo de sazonalidade. Como os resultados são cíclicos, é necessário que a gestão faça um planejamento adequado a respeito dos prazos das contas a pagar.

3. Processos pouco eficientes

Quando um processo é ineficiente, consome uma dose maior de recursos, sem oferecer em troca resultados condizentes. O fluxo de caixa é afetado porque, por mais que ocorram movimentações de entradas de recursos, as saídas são intensas e volumosas. Mesmo a produção pode fazer com que o negócio perca dinheiro.

A automação de tarefas, por sua vez, é uma das maneiras de melhorar os resultados desse processo. Com um ERP, por exemplo, os processos ficam mais ágeis e otimizados. Ele também integra tarefas, melhora o fluxo de informações e permite que a empresa gaste menos com processos menos eficientes.

importancia dos indicadores financeiros

4. Descontos e vantagens mal planejados

A concessão de vantagens e descontos é eficaz para atrair novos ou atuais clientes, gerando mais vendas e mais faturamento. Se, por um lado, isso é positivo para vendas, por outro isso é perigoso se não for bem planejado.

Dar concessões demais ou descontos muito intensos faz com que seu negócio perca a margem de lucro, diminuindo a quantidade de recursos que ficam dentro do caixa. Dependendo do caso, o desconto pode até gerar mais vendas, mas pode levar a um caso de prejuízo acumulado.

5. Política salarial sem planejamento

Outro fator que precisa de planejamento é a política salarial. É muito importante valorizar os colaboradores, no entanto, é fundamental ter atenção a quanto isso custa, do ponto de vista da remuneração.

Salários muito mais altos incluem mais encargos e descontos, o que aumenta as movimentações de saída do fluxo de caixa.

Se esses salários não estiverem associados a resultados, então o seu negócio está gastando mais sem receber mais por isso — e isso não é nada bom para a sua gestão.

dicas para controle de estoque

6. Giro de estoque muito lento

O giro de estoque trata do tempo necessário que o estoque precisa ser inteiramente substituído. Quanto maior é o giro, mais sucesso seus produtos fazem e menor é o número de produtos que encalham nas prateleiras.

Por outro lado, um giro de estoque muito baixo faz com que você precise pagar seus fornecedores enquanto os produtos continuam parados nas prateleiras. Com isso, o estoque deixa de ser sustentável e influencia negativamente o fluxo de caixa.

Leia também: Saiba como organizar o controle de estoque

Inclusive, um ERP é conveniente porque ajuda a monitoração de giro de estoque, permitindo que a empresa aja para evitar desequilíbrios no fluxo de caixa (confira como gerir o estoque com o Bling).

Desde as despesas administrativas até o baixo giro de estoque, alguns fatores podem levar ao desequilíbrio do fluxo de caixa e, portanto, da gestão financeira. Com essas informações, por outro lado, vai ficar mais fácil mantê-los sob controle e garantir bons resultados!

Que tal ajudar mais pessoas com essas informações? Compartilhe este post nas suas redes sociais e debata com seus contatos!

Posts Relacionados

Deixe um comentário