inventário do estoque

Um inventário é uma lista que contém todos os materiais de uma empresa ou pessoa. Quando é feita por uma organização, se refere ao inventário do estoque. Visto que a lista contempla os bens que a companhia armazena internamente, ou em um depósito. É muito comum criar um controle adequado em formato de planilha ou utilizando algum software.

O mais importante é que o inventário do estoque seja bem detalhado, pois quanto mais informações a lista tem, mais fácil será de controlar os itens estocados. Você já fez algum inventário antes? No texto de hoje, explicaremos a importância dessa ferramenta e como ela deve ser feita, confira abaixo!

Por que fazer um inventário do estoque?

Fazer essa lista aumenta a eficiência da empresa. Visto que garante o conhecimento de todos os bens e materiais que devem ser gerenciados. Tal ganho de eficiência reduz perdas e imprevistos, evita a falta ou excesso dos itens e diminui o gasto desnecessário. Ou seja, um inventário do estoque é capaz de melhorar a lucratividade de uma empresa. Visto que proporciona melhor aproveitamento dos recursos e identificação certeira de problemas. Por causa disso, é essencial que a lista tenha dados confiáveis, com a menor margem de erro possível.

Mas como fazer um bom inventário do estoque e ter mais informações sobre os itens armazenados? Veja essas dicas a seguir:

Escolha um bom dia

A contagem dos itens do estoque deve ser evitada em dias que acontecem grande fluxo de entradas e saídas. O mais recomendado é que se escolha um dia em que o estoque esteja estagnado: durante a madrugada ou em finais de semana e feriados.

Organize e identifique os espaços

Organizar o espaço faz com que todo o trabalho seja mais eficiente e diminui as dificuldades. Agrupar os materiais em categorias é mais visualmente agradável e facilita toda a contagem. Além disso, no momento da contagem, é muito importante definir o número de gavetas, armários, prateleiras, entre outros. Depois, para facilitar o registro, basta associar os materiais a esses locais.

Conte cada item

Para minimizar a margem de erro, é essencial contar cada item, um por um. Embora seja algo cansativo, traz um resultado com mais precisão. Por exemplo, o gestor não deve confiar que em uma caixa há x latas de tintas. Visto que pode acontecer de algumas delas terem um pouco menos, ou mais. Para se ter ainda mais eficiência, uma segunda contagem deve ser realizada para conferir as quantidades. Principalmente quando a empresa depende somente de recursos humanos, sem o auxílio dos eletrônicos.

Especifique as características de cada produto

Para que o inventário fique mais organizado, o gestor deve atribuir uma categoria para cada tipo de item da lista. Por exemplo: bebidas, alimentos, eletrodomésticos, camisas, informática, entre outros. Defina as principais características desses itens, como o tamanho, voltagem, unidade de medida, cor ou qualquer outro aspecto que a empresa considerar relevante. Por fim, o preço de custo também deve ser especificado.

Crie um código

Após finalizar a lista de produtos, será preciso criar um código para cada item. A função desse código é facilitar a identificação dos materiais. Seja na hora da compra, ou venda, o que evita erros na saída e entrada. O código pode ser numérico, ou um conjunto com números e letras. Além disso, é possível aproveitar o código de barras que aparece na embalagem de cada item.

Depois de fazer o inventário do estoque, é muito importante atualizá-lo com frequência. O recomendado é atualizar a cada seis meses. Não se esqueça de ser detalhista e ter muita organização.

Você tem outras dúvidas sobre o assunto? Conte para a gente nos comentários e curta nossa página para ler mais posts como este!

Posts Relacionados

Deixe um comentário