O MEI é todo pequeno empresário que regulariza a sua atividade por meio de cadastro como microempreendedor individual, a partir disto, nasce a pessoa jurídica. Seu faturamento não pode exceder R$60.000,00 por ano.

Além disso, a pessoa jurídica passa a ter obrigações independentes da pessoa física, como o pagamento mensal, além da contribuição previdenciária, de valores que incluem ICMS e/ou ISS.

É bem comum que os novos empreendedores e até mesmo aqueles que ainda não são, se questionem se o MEI precisa de contador. Se você é uma dessas pessoas, saiba que este conteúdo foi feito para você. Continue a leitura e esclareça as suas dúvidas sobre o assunto!

Quais são as responsabilidades do Microempreendedor individual?

Além da obtenção de alvará para a execução das atividades do MEI e dos impostos listados, o pequeno empresário precisará cumprir com algumas responsabilidades, como:

Relatório mensal das receitas brutas

Até o dia 20 de cada mês, o MEI deverá preencher um relatório de suas receitas referentes ao período anterior. Anexando a esse relatório as notas fiscais das suas compras de serviços, produtos e demais documentos fiscais emitidos.

Declaração anual simplificada

Todo ano o microempreendedor individual precisará declarar seu faturamento relativo ao ano que passou. A declaração pode ser feita pelo próprio empreendedor ou com o auxílio de um contador.

Comprovação de despesas com contratação

A contratação de funcionários também demanda a comprovação de despesas. O MEI deverá preencher um Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social (GFIP).

Afinal, o MEI precisa de contador?

Por lei, o Microempreendedor individual está dispensado de efetuar registros contábeis. No entanto, como o número de MEIs vem crescendo muito, os escritórios de contabilidade passaram a oferecer suporte para esse público.

O contador pode prestar grande auxílio em atividades como a Declaração do Imposto de Renda ou na orientação quanto à baixa ou migração da forma jurídica, por exemplo. Apesar de não precisar apresentar registros diários ou fluxo de caixa, é essencial que o empreendedor zele pela organização e controle do seu negócio.

Nesse caso, o objetivo da contratação de um contador é o auxílio à organização e controle das atividades realizadas. Tais como compra, venda e o lucro com serviços. Porém, isso também pode ser feito de outras maneiras.

Como manter a organização e o controle?

Uma forma de garantir a organização e o controle do negócio, é apostar em um software de gestão empresarial eficiente e que seja fácil de usar. Entre os principais serviços disponíveis na adoção de um software de gestão estão:

  • emissão de notas fiscais de forma descomplicada;
  • cadastro e controle de estoque;
  • gerenciamento de vendas e orçamentos;
  • controle da movimentação do caixa;
  • gerenciamento financeiro;
  • cadastro de usuários e clientes;
  • emissão de relatórios contábeis.

Para emissão de notas fiscais eletrônicas pelo MEI no Bling, é necessário que a empresa possua autorização da Sefaz, Inscrição estadual e Certificado Digital. Confira se a Sefaz de seu estado permite a emissão, se não, deverá utilizar a emissão de NFAe no portal.

Além de estar sempre com a sua empresa, o software pode ser uma ferramenta bastante acessível e completa.

Agora que você esclareceu suas dúvidas e já sabe se o Microempreendedor individual precisa de contador, compartilhe a sua opinião e experiência sobre o assunto. Deixe um comentário no post!

Posts Relacionados

Deixe um comentário