NFC-e ou SAT em São Paulo

Na atual era da virtualização de serviços e processos, os estados brasileiros trabalham em alternativas para substituir o atual e obsoleto modelo de emissão de cupom fiscal, o ECF. O objetivo é migrar para o meio eletrônico, da mesma maneira que aconteceu com a Nota Fiscal.

Para isso, foram criados dois mecanismos que são a NFC-e e o SAT Fiscal. A Secretaria da Fazenda de São Paulo lançou o calendário de obrigatoriedade de SAT Fiscal, com a possibilidade de emissão de NFC-e.

Contudo, o que vem causando questionamentos para donos de loja de e-commerce, pequenas e micro empresas e desenvolvedores é o que pode ser usado em suas organizações. Para esclarecer dúvidas e mostrar qual método eletrônico fiscal é o mais adequado para seu empreendimento em São Paulo, listamos no post de hoje algumas vantagens e desvantagens sobre a NFC-e e SAT. Acompanhe a seguir!

Entenda o SAT Fiscal

O SAT Fiscal significa Sistema Autenticador e Transmissor de Cupom Fiscal. É um módulo composto de um hardware e software que autoriza a emissão do Cupom Fiscal eletrônico.

Quando uma venda é concluída no PDV (ponto de venda), o sistema fará uma conexão com a Secretaria da Fazenda, solicitando a validação das informações do cupom fiscal. A SEFAZ devolve o cupom validado impresso. O processo é semelhante à emissão de Nota Fiscal Eletrônica usado atualmente.

Por ter essa dinâmica, o SAT Fiscal possui algumas vantagens.

Vantagens do SAT

Como benefícios, podemos destacar:

  • Economia de 50% em relação aos tradicionais mecanismos de impressão de cupons fiscais;
  • Pode ser compartilhado por vários caixas, impressoras e rede de internet. Assim, não precisa instalar um sistema para cada PDV;
  • Os consumidores poderão visualizar a compra em algumas horas ou poucos dias, de acordo com a rotina do estabelecimento;
  • Os cupons possuem QR Code, que facilita verificar os detalhes das compras por dispositivos móveis.

Entretanto, existem alguns aspectos desfavoráveis sobre o uso do SAT Fiscal:

Desvantagens do SAT

O lado negativo do sistema é que o comerciante precisa estar conectado com a internet em todo horário de funcionamento. Caso contrário, não é possível emitir a nota para o consumidor, pois primeiro é preciso enviar os dados da compra pela SEFAZ, que é feita somente online.

A transmissão de dados feita pelo SAT é online. Entretanto funciona offline em contingência, isto é, quando a internet não estiver disponível ou a sistema da Sefaz estiver com problemas ou em manutenção. Neste caso é preciso enviar cópias de segurança para os sistemas de retaguarda da Secretaria que irá fornecer um código validador.

Outra desvantagem é que o programa necessita de um hardware homologado para operar. Há poucos fabricantes no país que conseguiram tal homologação e se suas máquinas não forem compatíveis, todas devem ser trocadas.

O que é NFC-e?

NFC-e significa Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica. Trata-se de uma das substitutas do famoso cupom fiscal e é semelhante ao processo da NF-e.

Tem como objetivo informatizar a emissão do cupom fiscal efetuando a comunicação com a Secretaria da Fazenda (SEFAZ) para cada venda, registrando-a para ser consultada pelo cliente, posteriormente. Ter esse recurso pode ser bastante benéfico para seu estabelecimento.

Vantagens da NFC-e

Como pontos positivos, a NFC-e tem:

  • Pode utilizar ERPs integrados;
  • Reduz gastos com papel;
  • Uso de papel não certificado, com menor tempo de requisição de guarda;
  • Dispensa intervenção técnica;
  • Integra plataformas de vendas virtuais e fiscais;
  • Possibilita usar novas tecnologias móveis, como tablets e smartphones;
  • Expansão de pontos de vendas nos períodos de alto movimento do comércio, sem necessidade de autorização prévia do Fisco.

Desvantagens da NFC-e

Pode-se dizer que o principal ponto negativo é que o novo modelo só pode ser usado em estabelecimentos em que o modelo de contingência offline SAT seja adquirido. Esse método é para armazenar arquivos para enviar posteriormente para a SEFAZ, pelo qual imprime um cupom que avise o consumidor da situação em que não há conexão com a internet.

Tendo o conhecimento de SAT Fiscal e NFC-e, pode-se ter uma ideia de como utilizá-los.

Veja também: Como utilizar a NFCe em SP

NFC-e ou SAT?

Com as vantagens e desvantagens aqui apresentadas sobre cada mecanismo, vemos que o SAT é muito bom para usar em estabelecimentos que possuem muitos PDV, tais como supermercados ou pequenas lojas.

É importante saber que o SAT é atrelado a NFC-e quando é escolhido. Em outras palavras, quem opta pela NFC-e deve ter obrigatoriamente o equipamento SAT, mesmo que não o utilize.

O uso do NFC-e também é interessante para lojas e-commerce por não terem nenhum ponto direto de vendas. A impressão nesse sistema é mais dinâmica e não necessita de um programa físico para elaborar suas vendas à SEFAZ.

Então, qual dos dois se adequa mais às necessidades de sua empresa? Deixe seu comentário contando para nós e participe da conversa.

Posts Relacionados

12 Comentários

  1. Castro

    12/01/2016 at 23:01

    Muito bom site.

    1. Bling

      Bling

      24/03/2016 at 14:23

      Que bom que você gostou, Fagner. Continue acompanhando as novidades em nosso blog e aproveite para sugerir pautas nos comentários. Sucesso nos negócios! :)

      1. Diego Minkevicius

        10/07/2017 at 12:35

        Boa tarde,

        Posso utilizar o SAT e a NFC-e ao mesmo tempo no meu estabelecimento?

        Obrigado.

        Diego.

        1. Bling

          Bling

          10/07/2017 at 15:24

          Olá, Diego!
          Pode sim. O SAT pode ficar como contingência, mas o Bling não possui integração com SAT.

  2. Daniel Antunes

    14/04/2016 at 21:26

    Olá, boa noite!
    Por favor, no caso de loja física de roupas, com poucos ou apenas 1 PDV, qual seria a melhor opção?

    Se optar pela NFC-e e o hardware de contingência, o Bling já me atende, ou preciso ter uma solução separada de PDV?

    Se optar pelo SAT, o Bling é homologado, possuí esse modulo?

    Ultima pergunta – O Bling tem PDV para lojas?

    Muito Obrigado

    Daniel

    1. Bling

      Bling

      15/04/2016 at 08:37

      Oi, Daniel. Tudo bem? Vamos às respostas! 😉 O Bling possui a opção de NFC-e, mas não temos solução PDV para SP, pois não temos integração com SAT. Há a opção do cliente fazer a homologação do SAT com software house próprio, mas vai usar somente NFC-e.
      Conheça as ferramentas oferecidas pelo Bling! Cadastre-se e experimente por 30 dias grátis.

  3. Misley

    27/08/2016 at 09:15

    No Tour Bling verifiquei que o sistema disponibiliza somente NF-e. Isso mesmo? Procuro por sistema cloud que disponibilize as opções de emitir nota fiscal e nota fiscal ao consumidor eletrônica (NF-e e NFC-e).

    1. Bling

      Bling

      29/08/2016 at 08:26

      Oi, Misley! O Bling emite NFC-e, mas essa informação ainda não consta no site. Segue link do manual para que você possa verificar as configurações e funcionalidades: clique aqui. Lembrando que para o estado de SP terá que adquirir o SAT e o Bling não dá suporte para SAT. Abraço da equipe Bling!

  4. Flávio Lima

    13/02/2017 at 22:47

    Boa noite,

    Qual a previsão do SAT está funcionando e integrado através do Bling?

    1. Bling

      Bling

      14/02/2017 at 08:55

      Olá, Flávio.
      O Sistema de Administração Tributária (SAT) ainda não está em nossos projetos, pois necessita de atendimento presencial e o Bling não disponibiliza. =/

  5. KCM

    16/08/2017 at 11:08

    Alguém de São Paulo, continuou a usar o bling para compartilhar experiência????

Deixe um comentário