carga tributária

Diariamente ouvimos falar em impostos, e os sentimos na hora de receber nosso salário e pagar as contas. Os jornais anunciam o aumento da carga tributária, medida para manter o país em funcionamento, mas afinal de contas, o que é carga tributária? O que é o impostômetro? O que esses termos têm a ver com a população?

Para definirmos melhor cada um destes conceitos, vamos resgatar outros que são essenciais para a compreensão total da carga tributária e do impostômetro, combinado?

O que é imposto?

Imposto é uma forma do governo arrecadar dinheiro para pagar as contas. Nós temos impostos municipais, estaduais e federais, os quais podem ser “claros”, ou seja, nós sabemos que os estamos pagando, e outros não são tão claros, pois estão embutidos nos produtos e serviços que consumimos.

O que é PIB?

O Produto Interno Bruto (PIB) é a soma das riquezas produzidas pelo país em determinado período de tempo. Medimos o PIB mensalmente, contudo, quando trabalhamos com dados como a carga tributária, geralmente consideramos o PIB anual. É possível calcular o PIB por região, medindo o nível de riqueza de uma cidade ou estado, por exemplo. Há ainda o PIB per capita, que dimensiona quanto dessa riqueza caberia a cada brasileiro caso os valores fossem distribuídos igualitariamente.

Chegamos à carga tributária

A carga tributária é a relação entre impostos recolhidos pelo governo e o PIB nacional. Ela mede os impactos dos impostos sobre a riqueza gerada no país, ou seja, demonstra o percentual da riqueza do país que é destinada somente ao pagamento de impostos.

A carga tributária do Brasil, no ano de 2013, foi de 35% do PIB. Isso quer dizer que mais de 1/3 de todo o dinheiro gerado no país foi destinado ao pagamento de impostos, os quais, segundo dados da Fundação Getúlio Vargas, devem aumentar nos próximos anos, visando sanar os cofres públicos, que se encontram defasados.

A OCDE – Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, em recente estudo, afirmou que o Brasil possui a segunda maior carga tributária da América Latina, ficando apenas atrás da Argentina, que hoje sofre economicamente pelas más escolhas nos últimos anos. Esse estudo traz ainda a informação de que a carga tributária do Brasil vem crescendo continuamente desde 2010, com expectativas de aumento a curto prazo.

O impostômetro

Como o pagamento de impostos é ainda um tema complexo para a maioria da população, o IBPT – Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário, em parceria com as Associações Comerciais dos estados, desenvolveu o Impostômetro, um mecanismo de medição dos impostos pagos pelos contribuintes.

Essa medida tem como principal objetivo conscientizar a população sobre o valor dos impostos pagos e o retorno que o governo dá à sociedade, criando uma cultura de cobrança por melhorias baseada em dados concretos.

O Impostômetro funciona desde o ano 2000, contabilizando os tributos arrecadados nas esferas municipal, estadual e federal, gerando valores que pouca gente consegue contar. Para se ter uma ideia, o Impostômetro de 2014 já acusa o pagamento de mais de R$ 1,2 trilhões de reais, valor que poderia financiar a construção de mais de 15 milhões de casas.

E aí, o que achou do impostômetro? Se você quiser ficar de olho nos valores arrecadados pelo governo e exercer seu papel de cidadão cobrando medidas mais efetivas, consulte o site do impostômetro aqui.

Posts Relacionados

Deixe um comentário