O dono de uma empresa recebe salário? A resposta é sim, claro que recebe! Entretanto o nome correto desse pagamento não é salário e sim, pró-labore! 

Calma, vamos descomplicar a teoria e mostrar que na prática é muito mais simples do que você pensa! Entenda de uma vez a diferença de pró-labore e salário e saiba como deve definir corretamente o valor!

LEIA TAMBÉM: Onde encontrar suporte para ser um empreendedor!

Pró-labore x salário

Pró-labore é a remuneração do dono ou dos sócios de uma determinada empresa e diferente do salário não existe a obrigatoriedade em relação ao 13º salário, Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS), férias e outros.

Aqui esses direitos são definidos via acordo entre empresa e sócios, ou somente pelo dono do negócio.

Com definir o valor?

Não existe valor mínimo e nem máximo para definição do pró-labore. Uma forma para chegar ao valor correto é se perguntar quanto um funcionário que realiza as suas tarefas merece receber! A sua resposta será a definição exata e justa.

Outra dica que muitos empreendedores seguem é tomar como base a tabela do INSS, que define o teto mínimo e o máximo para arrecadação.

Não se esqueça dos impostos que incidem sobre o pró-labore, que podem ser altos dependendo do regime tributário da empresa! Para isso, a melhor saída é consultar sempre um contador.

LEIA TAMBÉM: WhatsApp Business: saiba como funciona o aplicativo!

Ele é obrigatório?

A partir do momento que a empresa faz emissão de nota fiscal o pró-labore é obrigatório e caso não registre o valor pago ao administrador dentro da contabilidade o empresário pode ser obrigado a pagar uma quantia referente ao INSS para a receita federal.

Portanto, tenha ciência da importância do pró-labore, consulte o seu contador e não deixe de definir em sua empresa! Aproveite também para ler 5 dicas do Bling para pequena empresa ter sucesso!

Posts Relacionados

Deixe um comentário