Dentro das obrigações fiscais brasileiras, uma empresa tem que cumprir com várias ações diferentes. Além de emitir os documentos corretamente, deve usar códigos e padronizações definidas. Um desses elementos é a tabela CFOP.

Com uma grande coleção de códigos para operações específicas, essa tabela é importante não apenas para a emissão de documentos e registros fiscais, mas para o negócio como um todo.

Neste artigo, você verá o que é esse elemento e para que serve. Continue a ler o post e descubra!

O que é a tabela CFOP?

Sigla para Código Fiscal de Operações e Prestações, a tabela CFOP é uma ferramenta fiscal com códigos que servem para identificar entradas e saídas de produtos e serviços entre estados.

A série 1000, por exemplo, trata de entrada ou aquisições de serviços do estado. Enquanto o número 1102 trata da compra para comercialização, os da série de 1250 se referem à compra de energia elétrica.

Ao mesmo tempo, a série 7000 fala de saída ou prestação de serviços para o exterior. O código 7101 fala de venda de produção do estabelecimento, enquanto o 7301 trata de prestação de serviços de comunicação.

Esses números devem ser informados em todos os documentos dessa área, como a nota fiscal e livros de registro.

tabela-cfop

Quais são as suas funcionalidades?

A grande dúvida que fica é a funcionalidade dessa série de códigos. Embora seja encarada como apenas mais uma burocracia, ela é bastante útil em vários sentidos e, por isso, deve ser utilizada de maneira correta.

Dentre suas principais atribuições estão:

Garantir transparência nas transações comerciais

Comprar ou vender um produto ou oferecer um serviço precisa ser uma tarefa totalmente transparente. Isso é importante tanto para a confiabilidade e imagem da empresa, como também para a situação junto ao Fisco.

Por ser uma tabela padronizada com centenas de códigos, é possível identificar de maneira completa cada operação, sem qualquer tipo de dúvida a respeito da sua natureza.

Apuração correta de tributos

Se as ações de compra/venda ou contratação/prestação de serviços são identificáveis, elas podem ser tributadas, certo? Como essa questão entre estados é bastante importante, até por causa do ICMS, a tabela CFOP é indispensável.

Graças a ela há total identificação de quais operações são tributáveis e quais são isentas, permitindo a apuração adequada. Isso melhora o controle do Fisco, mas, principalmente, a situação da empresa, que fica totalmente regular.

Tal questão impede o pagamento de multas ou sanções, além de garantir uma imagem bastante responsável para o empreendimento.

Otimização da gestão de negócio

Embora o uso desses códigos possa ser encarado como uma complicação a mais no processo de registro, ele, na verdade, ajuda a gestão. Isso porque, ao empregá-los, é possível monitorar com mais controle o volume de entradas e saídas de produtos.

A partir do uso de um software de gestão, por exemplo, é mais fácil identificar e agrupar esses códigos. Tal ação melhora a previsão de demanda, o controle de estoque e a análise dos produtos mais importantes.

como-usar-a-tabela-cfop

Como usar a tabela CFOP?

Para cumprir com as obrigações referentes a ela, é preciso, em primeiro lugar, saber onde encontrá-la. Ela está disponível na forma de planilha no site da NFe.

Em seguida, é necessário identificar a qual código corresponde a natureza da operação. Entretanto, dependendo do caso, é possível ter mais de um código. Isso acontece quando há vários itens na nota e cada um deles possui um código. Neste caso a CFOP deve ser informado no produto.

Destacamos que a tabela CFOP é apenas um elemento de muitos que envolvem o sucesso e a regularidade do seu negócio. Por isso, lembre-se de sempre consultar seu contador e se manter informado sobre as burocracias administrativas.

Leia também:
– O que é DANFe e para que serve esse documento?
– Emitir nota fiscal faz parte da ética empresarial
– Como fazer uma projeção de vendas eficiente?

Posts Relacionados

Deixe um comentário