Você sabia que o Brasil é o quarto país com mais usuários de internet do mundo? Este fato também contribuiu muito para os e-consumidores brasileiros logo se adaptassem ao modelo e fazer o mercado de comércio eletrônico ganhar cada vez mais força e representatividade nas vendas. Nesse processo, muitos lojistas têm migrado ou ampliado sua atuação online e os nichos de venda parecem abranger cada vez mais setores.
Quando se fala de e-commerce se refere a um mercado que iniciou na década de 70, e diz respeito a transação de compra e venda no espaço virtual. Desde 1979, quando Michael Aldrich, empreendedor do ramo de TI, apresentou um projeto em que as compras online eram possíveis a partir de uma televisão modificada, até 2019 muita coisa mudou. No Brasil o e-commerce é um mercado relativamente recente, pois só em 1995 ocorreram os primeiros registros de lojas virtuais brasileiras, acompanhados da chegada da internet comercial no país.
Hoje, se comparado a outros países, o Brasil tem por característica marketplaces variados, e a descentralização da dominação no e-commerce, ou seja, diversos grandes players dividem as vendas.

O mercado de e-commerce no Brasil

Segundo o relatório do 39º Webshoppers, em 2018 foram mais de 58 milhões de consumidores brasileiros que efetuaram pelo menos uma compra pela internet. Entre os segmentos de maior venda estão o de perfumaria, moda e acessórios, casa e decoração e eletroeletrônicos. Isso não quer dizer que essa é a ordem de faturamento, pois nesse quesito os eletroeletrônicos lideram a lista, seguidos por telefonia.
No Brasil, alguns aspectos sociais e econômicos influenciam no cenário do e-commerce. A instabilidade econômica faz com que os consumidores pesquisem mais por preços, o que é uma das vantagens que o e-commerce oferece, deixando o consumidor mais seguro da compra pelo melhor preço. Outra vantagem do mercado virtual é poder vender seus produtos com um preço menor do que o praticado no mercado físico, pois não precisa arcar com custos de estrutura ou muitos funcionários.

O perfil do e-consumidor brasileiro

O consumidor de e-commerce no Brasil dispõe das características de consumidores dessa modalidade em todo o mundo: é imediatista e mais impulsivo. Outro comportamento muito característico dos consumidores do país é a compra parcelada, que dissolve o valor total em pequenas quantias mensais, e nisso as compras via cartão de crédito facilitam bastante as compras. Segundo pesquisa do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 79% dos brasileiros costumam parcelar suas compras.
Para crescer no mercado virtual, também vale lembrar que o consumidor está cada vez mais interessado no que as marcas são e fazem, antes de finalizar o pedido. Por isso, ferramentas para estreitar as relações com o consumidor, como redes sociais, remarketing, newsletter, são tão interessantes para gerar conversões em vendas no futuro. E claro, vale sempre focar na boa experiência de compra a fim de fidelizar seu público para possibilitar novas vendas.
Conforme a pesquisa da Webshoppers, o horário preferido para as compras online é pela manhã, no fim da noite e no início da madrugada e sendo que a maioria das clientes são mulheres das classes A e B.

Varejo físico x mercado virtual

Sempre que se comparam as modalidades, a questão difere no comportamento do consumidor em cada ambiente. Diante da tendência das vendas online, o varejo físico precisou se reinventar e muitas lojas passaram a vender também no formato online, possibilitando a compra no formato em que o cliente desejar.
Entre as vantagens do e-commerce está a facilidade de conquista do cliente e aumento nas vendas devido à abrangência maior. O e-commerce não tem barreiras e ganha a confiança e intenções de compra, principalmente, das novas gerações. Além disso, vale lembrar que quem vende no varejo físico também pode vender na internet, e através do frente de caixa Bling é possível integrar loja física e virtual.
O cenário atual do varejo eletrônico no Brasil analisa o perfil de um e-consumidor exigente, que faz pesquisa de preços e opta pela compra online devido a praticidade. O mercado atual abrange todas as áreas comerciais, o que possibilita o consumidor de encontrar praticamente qualquer tipo de produto ou serviço pela internet.

Vendas sem fronteiras

A internet quebra barreiras, aproxima conhecimento e facilita as atividades diárias. No mundo das vendas, para quem trabalha com comércio, foi um grande avanço para expandir mercados, possibilitar voos maiores e proporcionar ao empreendedor brasileiro ousar cada vez mais nos seus projetos e negócios virtuais.
No Brasil o cenário é interessante e cada vez mais promissor para empreendimentos digitais, por isso as perspectivas de crescimento do setor continuarão altas por muito tempo, até conquistarem a classe C. O retorno de investimento acontece em médio prazo e as chances de negócios se multiplicam com pequenas ações diárias. São muitos negócios brasileiros lutando pela boa reputação das suas lojas e marcas de venda online.
Quem deseja se aventurar no e-commerce não pode deixar de conhecer o Bling!, um sistema de gestão online que, entre suas funções de gerenciamento como controle de estoque, emissão de notas fiscais e boletos, fluxo de caixa e operações logísticas, também integra a sua loja virtual aos maiores marketplaces do mercado. Faça um teste grátis por 30 dias e experimente as vantagens de organizar seu negócio de forma simples e efetiva.