Para obter sucesso, todo negócio precisa de um bom planejamento financeiro. Saber quanto é gasto, qual é a receita, para onde o dinheiro está indo e em quais áreas investir é fundamental para um empreendimento prosperar.

O problema é que, por falta de controle e estratégia, os gestores e empreendedores acabam se atrapalhando nas finanças e não conseguem calcular nem mesmo os custos fixos e variáveis dos seus negócios.

Para evitar o caixa negativo e problemas de má gestão, confira as dicas de como calcular os custos fixos e variáveis por meio de um planejamento financeiro eficiente.

Planejamento financeiro

Para tomar as decisões corretas para o seu negócio, como fazer promoções, estabelecer o preço final, cortar gastos ou realizar ações de marketing, é imprescindível ter clareza de como andam as contas do seu empreendimento.

Não basta saber apenas se há ou não lucro. É preciso identificar de onde o dinheiro vem e para onde o dinheiro vai. Para fazer isso, anote todas as receitas e todas as despesas. Identifique o destino de cada gasto, e coloque inclusive a data de cada pagamento.

Por mais simples que esse processo possa parecer, ele precisa levar em consideração alguns fatores, como o tipo de despesas, que devem ser divididas entre custos fixos e variáveis.

planejamento-financeiro

Custos Fixos

Os custos fixos são aqueles menos suscetíveis às situações externas do mercado e da empresa. Eles dificilmente sofrem alteração, independentemente do número de vendas. Alguns exemplos são:

  • aluguel;
  • salários;
  • impostos;
  • limpeza e manutenção.

Para calculá-los, é simples: basta anotar mensalmente os gastos com essas despesas fixas e você terá um valor que provavelmente vai se repetir todo mês. Assim, você saberá de quanto, em média, precisará para manter o negócio funcionando.

Custos Variáveis

Os custos variáveis são aqueles que sofrem alteração de acordo com as vendas e demandas de clientes. De acordo com a produtividade, esse valor aumenta ou diminuiu. Geralmente, os custos variáveis de um negócio são gastos com

  • suprimentos e matéria prima;
  • estoque;
  • mão de obra temporária;
  • e logística de distribuição.

As contas de água e luz podem ser consideradas fixas ou variáveis de acordo com a natureza do negócio. Caso alterem muito conforme o ritmo de produção ou utilização do espaço e dos equipamentos, elas serão variáveis.

O cálculo dos custos variáveis depende, ainda, da periodicidade que você definir. Lembre-se de que, ao fazer esses cálculos, é possível fazer uma correspondência direta com a quantidade de vendas do seu empreendimento e avaliar se o ritmo está crescente, estável ou em queda.

planejamento-financeiro

Solução automatizada com ERP

Para facilitar o planejamento financeiro e a identificação dos gastos, sabendo exatamente de quanto você precisa para cobrir suas despesas e como está seu ritmo de vendas, uma solução é o uso de software de gestão financeira (ERP), como o Bling.

A plataforma é preparada para o lançamento de valores e informações de forma sistematizada. Com a tecnologia de gestão, fica mais fácil acompanhar a movimentação financeira, gerar relatórios periódicos e visualizar a linha de desempenho do seu negócio. É bem mais fácil e prático que anotar tudo em um caderninho!

Leia também: 5 vantagens de aderir a um sistema de gestão online

Incorporar a prática do planejamento financeiro no dia a dia da sua empresa só vai trazer benefícios. Além de saber como está a saúde financeira dos negócios, você consegue estabelecer as estratégias corretas para aumentar as vendas e sua margem de lucros.

Antes de tomar qualquer decisão, verifique como andam suas contas e faça as melhores escolhas — principalmente agora, que você já sabe como fazer um bom planejamento financeiro. Para saber mais, siga-nos nas redes sociais (Facebook e Instagram) e continue atualizado sobre gestão de negócios!

bling-sistema-de-gestao-para-micro-e-pequenas-empresas

Posts Relacionados

Deixe um comentário