A Secretaria da Fazenda de São Paulo ampliou a exigência para a emissão de NF-e para as empresas do Simples Nacional, começando a valer a partir de 1º de outubro deste ano.

Com a obrigatoriedade, cerca de 300 mil microempresas e empresas de pequeno porte do estado de SP não poderão mais emitir nota fiscal em modelo de papel.

LEIA TAMBÉM: NF-e 4.0: o que muda na emissão de notas fiscais em 2018!

O Simples Nacional

As empresas do Simples Nacional contam com um regime diferenciado de tributação, que foi instituído pela Lei Complementar nº 123/2006.

Quem opta pelo regime obtém benefícios como a arrecadação unificada de tributos federais, estaduais e municipais em uma única guia – Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). Que abrange os seguintes tributos: ICMS, ISS, IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, COFINS, IPI e a CPP – Contribuição Previdenciária Patronal.

Para se enquadrar: É preciso ser definido como ME ou EPP (no caso dos MEI a opção é automática), além de atender os requisitos legais, formalizando sua opção do Portal do Simples Nacional: https://goo.gl/BAuKtn

Os contribuintes registrados como MEI – Microempreendedor Individual – não estão incluídos na exigência. A regra só vale para as empresas do Simples Nacional do estado de São Paulo.

Nota Fiscal no Bling!

Para simplificar o processo de emissão da Nota Fiscal Eletrônica conte com o Bling. Software de Gestão Empresarial Online que simplifica o dia a dia da Pequena Empresa.

No ERP todo processo leva menos de 1 minuto. Armazenando informações de cadastro, clientes e produtos de forma automática e ágil.

Com cálculos de impostos, envio automático do XML para a Sefaz e muito mais.

Teste o Bling por 30 dias grátis e conheça todas as suas funcionalidades na prática: https://goo.gl/1vzmZJ

Posts Relacionados

Deixe um comentário