Comprar em uma loja virtual, no conforto de onde se está, sem precisar enfrentar trânsito, filas, e perda de tempo. Esse é sem dúvida o principal ponto que nos leva como consumidores a comprar – cada vez mais – pela internet. Isso, é claro, é também uma crescente devido às mudanças de hábitos dos brasileiros. Para que o seu negócio se fortaleça, é importante estar de olho nas tendências de mercado e nas demandas decorrentes da transformação no estilo de vida do seu público.

Mas também é interessante analisar alguns pontos que o consumidor avalia com bons olhos na hora de optar pela compra online, como o preço e a descrição completa dos produtos. Segundo o E-commerce Trends 2018, as prioridades dos consumidores variaram bastante no último ano. Confira os fatores que influenciam na decisão de compra:

1) Preço

Hoje o principal fator que leva o consumidor para o e-commerce são os preços mais acessíveis. E a conta é simples se for pensada pelo fato de a loja virtual não precisar de tanta estrutura ou mão de obra quanto uma loja física. O consumidor gosta da sensação de economizar comprando a um produto que já tinha intensão de adquirir.

2) Facilidade e comodidade

A otimização do tempo, como já foi citado, é um dos principais motivos que leva os consumidores para o e-commerce. E aliado a facilidade de escolher com tempo, seja no conforto de casa ou enquanto espera a fila do supermercado.

3) Informação dos produtos

Comparar preços e performance dos produtos com mais rapidez, abrindo uma aba e outra, também é um ponto forte para o e-commerce ganhar preferência em muitos casos de compra. Nas páginas se pode facilmente encontrar descrições completas dos produtos e fazer a comparação técnica de forma muito mais assertiva. Outro indicador interessante é que o cliente passa a ter feedbacks de outros clientes que já deixaram comentários na página. Isso gera maior confiança e credibilidade.

4) Decisão de compra em mãos

Vale ressaltar, que no cenário de aumento de vendas do e-commerce, um grande aliado também tem sido o smartphone. Estima-se que até 2021 quase 80% das compras online serão feitas através de dispositivos móveis.

5) Boa experiência

O cliente de hoje não quer apenas comprar o produto, ele quer ter uma boa experiência com a loja desde o primeiro contato até a entrega. Dispor de atendimente, chatbot ou suporte é fundamental para o cliente tirar suas dúvidas e sentir-se seguro no ambiente virtual. O cliente quer bom atendimento, informações claras, e facilidades na hora de parcelar ou negociar os valores. A parte logística, quando referente ao e-commerce, também faz parte da experiência da compra. Assim como o valor e a demora do frete.

O mercado brasileiro

O e-commerce surgiu no Brasil há mais de vinte anos, mas nos últimos anos têm dado saltos exponenciais. Segundo a Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC), 75% dos jovens entrevistados entre 16 e 22 anos compram em lojas virtuais, ou seja, o público que está se tornando adulto utiliza bastante esse meio de compra. Em números nacionais, o Brasil deve atingir um volume de vendas de R$ 79,9 bilhões em 2019. Neste cenário serão 87 mil lojas virtuais brasileiras.

Integrar para crescer mais

Uma tendência para que o varejo físico também se conecte ao consumidor 4.0, é oferecer produtos nos marketplaces, como forma de estar entre a vitrine de varejo virtual. Com o Bling! fica fácil integrar o seu e-commerce ou loja física aos principais marketplaces, plataformas de e-commerce e inúmeras distribuidoras logísticas.

Sistemas como o Bling! integram informações de estoque, controle de vendas, emissão de notas fiscais, entre outras funcionalidades e contribuem fortemente para que a loja virtual (e também a física) cresça rapidamente.

O que mudou nos últimos anos

Vale ressaltar também que no e-commerce os ganhos são mútuos: enquanto os lojistas ofertam seus produtos de maneira simples e menos custosa, podendo estar exposto todos os dias, 24 horas, o consumidor também se beneficia com este formato, dispondo de opções e pesquisa de preços e condições variadas.

Estatísticas divulgadas pelo jornal inglês Telegraph, divulgou que em 2018, o crescimento da demanda por marketplaces foi de 300% no país. Nos Estados Unidos, no mesmo período as vendas em marketplaces superaram a marca de 1,8 trilhões de dólares. Enquanto que no Brasil, o faturamento neste segmento vem crescendo 20% ao ano, mesmo em tempos de crise econômica. Uma explicação é a evolução tecnológica que leva cada vez mais produtos e serviços ao campo digital.

A certeza é que a mudança foi e continuará sendo grande, mas sem dúvida o e-commerce é um espaço que veio para ficar e transformar a nossa forma de consumir.