Acompanhar a execução das atividades da empresa a fim de atingir os objetivos determinados pelo planejamento é o resumo do que representa o Plano de Ação. Um recurso de gestão que visa atingir os resultados desejados e faz com que a organização cresça e se desenvolva de forma saudável e acelerada, sem perder o controle e a organização.


Gerenciar as ações também implica positivamente no processo de tomada de decisões e investimentos da empresa, tornando as escolhas mais claras e assertivas para a equipe.


O que é um Plano de Ação?

Planejar as ações a serem executadas, criar uma metodologia, um cronograma e apontar os responsáveis para dar andamento a cada etapa é a ideia fundamental de um Plano de Ação. Todos os gestores, em algum momento da empresa – seja na criação ou na reestruturação – acabam utilizando o método, que parece simples, mas faz toda a diferença e guia os passos dos envolvidos.


O desafio é manter a equipe engajada no projeto e envolver todos para que se sintam responsáveis por alguma etapa e, consequentemente, pelo sucesso da operação.


A importância de um Plano de Ação


Também conhecido como ‘Plano de Trabalho’, o processo de acompanhamento das etapas planejadas garante também que nenhuma tarefa seja deixada para trás. Geralmente, os envolvidos criam uma planilha com todas as informações e passos para o desenvolvimento e sequência do Plano de Ação que deve responder inicialmente as seguintes questões:


  • Objetivo: Apresentar de forma clara a meta a ser alcançada;
  • Atividades: Listar as atividades pensadas inicialmente para tirar o plano do papel;
  • Prazos: Determinar datas de início e fim previstos para cada ação;
  • Orçamento: Delimitar um valor a ser investido em cada etapa;
  • Responsável: Definir as pessoas que acompanharão de perto cada atividade;

De modo geral, um bom Plano de Ação serve de base para gerenciar o tempo envolvido no planejamento e execução de uma meta. O tempo é um bem precioso e é importante seguir os passos e os prazos para que a equipe otimize tempo e atinja o objetivo.


Plano de Ação: 5 passos que mostram por onde começar


O ponto central sem dúvida é a chegada no objetivo inicial. Organizar o caminho é um mecanismo para facilitar e nortear os envolvidos. Antes de tudo é importante avaliar eventuais problemas que podem surgir no meu do processo e buscar antecipar soluções.


Outra dica fundamental é conhecer cada área da empresa, as forças e as fraquezas, e manter a operação funcionando com sincronia e agilidade. Através de um sistema de gestão como o Bling, é possível controlar e organizar os processos das diferentes áreas da empresa com mais facilidade.


A automatização de algumas atividades como controle de estoque, emissão de nota fiscal, gestão de fluxo de caixa, entre outras, são importantes para que o negócio evolua em outros pontos e produza mais em menos tempo.


Confira 5 passos importantes para tirar o Plano de Ação do papel:


1) Defina o objetivo


Leve em consideração o planejamento estratégico da empresa e aponte para a meta principal – se é crescer, expandir os negócios, enxugar gastos ou conquistar novos públicos. Todo ponto é ponto de partida para montar um Plano de Ação.
Leia também o texto sobre a Matriz 5w2h e entenda alguns questionamentos iniciais a ser feitos sempre que precisar tirar ideias do papel.


2) Mensure as metas


A equipe precisa visualizar o problema e a solução proposta para se engajar no processo. Isso vale também para que, em caso de não efetivar o plano proposto, poder cobrar a equipe dos resultados e propor um novo desafio.


3) Organize as ações


Todo o plano que se mantém somente na ideia acaba não saindo do papel. Coloque a equipe em movimento e crie as ações em um arquivo onde todos possam ter acesso e acompanhem.


4) Divida as tarefas


Cada colaborador envolvido deve se dispor a assumir uma parte do processo. Algumas tarefas serão mais difíceis e complexas, talvez seja necessário desmembrar cada ação em partes a serem executadas por profissionais distintos.


5) Prazos e entregas


Pode parecer difícil pensar em prazos antes mesmo de se envolver no trabalho em si. Mas essa parte é muito importante, para que não seja adiado em cadeia todas as demais ações. Com o tempo pré-determinado fica mais fácil também para o colaborador priorizar tarefas e organizar seu tempo.
Enquanto a equipe monitora os prazos, é importante acompanhar cada tarefa e concretizar o verdadeiro espírito de trabalho em grupo: uma ação depende da outra.


O Plano de Ação é uma atividade de envolve a equipe, engaja todos em um grande objetivo e faz a empresa se movimentar em direção das suas metas. Mantendo a gestão automatizada, a criação de ações pode se tornar mais frequente e mais efetiva, já que a equipe passa a ter mais tempo para pensar no negócio de forma criativa.


Se ainda não é cliente Bling, faça um teste grátis por 30 dias, e confira na prática tudo o que um sistema de gestão ERP pode fazer pela sua empresa.