Erros no fluxo de caixa

Você sabia que o erros no fluxo de caixa é considerado uma das principais causas da falência precoce de muitas empresas brasileiras? Afinal, a maneira como os recursos são administrados é que poderão garantir o sucesso do negócio. Lembre-se que o Bling tem tudo para controlar seu fluxo de caixa.

Assim, o controle do fluxo de caixa torna-se uma importante ferramenta para que se possa analisar a movimentação e desempenho da empresa. Pensando nisso, selecionamos neste post os 5 erros no fluxo de caixa mais comuns que podem comprometer a gestão de uma empresa. Acompanhe a seguir e atente-se para não cometê-los em sua empresa!

Não categorizar

As informações extraídas do controle de fluxo de caixa poderão contribuir para a tomada de decisões na empresa com maior segurança. Mas, para isso, é preciso fazer o que alguns chamam de “planos de contas”. Que seria separar os gastos em grupos e categorias de forma que seja possível saber em quais pontos os gastos podem — ou não — ser reduzidos. Assim também deve ser feito com as entradas.

Trabalhar com previsões não realistas

Se tratando de negócios, o otimismo não é uma ferramenta muito coerente, não é verdade? Os dados de movimentação de fluxo de caixa acumulados pela empresa podem orientar as tendências para os próximos períodos. Mas as anotações e sua análise precisam ser realistas, levando em conta aspectos inerentes ao negócio e as suas reais condições de alcançá-las. Evitando futuros erros no fluxo de caixa.

Não atualizar constantemente o fluxo de caixa

O controle de fluxo de caixa deve considerar mesmo os pequenos gastos e entradas. Portanto, é interessante que a atualização seja diária. A fim de representar a real movimentação financeira da empresa. Uma diferença pode parecer insignificante quando avaliada em um único dia. Mas terá importante representação no resultado mensal.

Contar com recursos futuros

Esse é um dos erros mais cometidos. Se uma venda é feita a prazo, por exemplo, a entrada do valor não pode integrar o fechamento do caixa. Até que seja efetivamente pago. Caso contrário, a empresa estará contabilizando um recurso que ainda não obteve, e com isso causar um descontrole no fluxo de caixa.

Não controlar os custos de produção

O controle dos custos influenciará diretamente no preço final do produto ou serviço. Por isso, é importante categorizá-los. Tanto os custos fixos, como os salários de funcionários, aluguel, tributos, quanto os variáveis devem ser considerados para que não haja um descontrole capaz de comprometer o faturamento.

Confundir as contas pessoais com as contas da empresa

Esse é um dos piores erros no fluxo de caixa. Nesse ponto, é preciso uma boa dose de disciplina e bom senso para controlar o caixa. De modo que quaisquer saídas estejam previstas no planejamento mensal do fluxo de caixa. Afinal, o caixa da empresa não é uma conta pessoal do qual se possa fazer saques livremente, não é mesmo?

A boa notícia é que, atualmente, existem softwares que podem contribuir com a gestão do fluxo de caixa do seu negócio. Caso ainda haja alguma dúvida ou questionamento, deixe o seu comentário e participe da conversa.

Posts Relacionados

4 Comentários

  1. Elmar Ricardo

    15/02/2016 at 23:55

    Achei seu artigo muito interessante. Sinto que aprendi muito com ele. Meus parabéns!

    1. Bling

      Bling

      16/02/2016 at 13:41

      Esperamos ter te ajudado, Elmar. Boa sorte nos negócios!

  2. Jorge Luis de Oliveira Dross

    29/07/2016 at 16:25

    muito interessante mesmo.
    esta me ajudando a cada vez mais ter tudo na ponta da caneta
    Parabéns!

    1. Bling

      Bling

      29/07/2016 at 17:08

      Que bom, Jorge. Sucesso nos negócios! :)

Deixe um comentário