Um dos maiores desafios de qualquer empresário e tomar controle do capital de giro.

Não é a toa que mais de 60% de todas as empresas que fecham suas portas todos os anos, é por conta do descontrole de capital de giro.

Para garantir que esse problema não aconteça com você, a Preço Certo em parceria com o Bling, criou este artigo com o intuito de te dar 5 dicas práticas do dia-a-dia de sua empresa, para que possa melhorar este indicador tão importante para seu negócio. Confira!

  1. Compre menos à vista, negocie parcelamento com seus fornecedores;
  2. Trabalhe sempre no limite da ruptura de estoque;
  3. Forneça sempre promoções atrativas no pagamento à vista, transferência bancária, boleto;
  4. Estude a viabilidade de trabalhar antecipação de recebíveis;
  5. Monitore seus indicadores semanalmente.

Compre menos à vista, negocie parcelamento com seus fornecedores

Todo empresário(a) é um bom negociador, quando o assunto é comprar barato então, cometemos diversas atrocidades no ponto de vista financeiro para conseguir o melhor preço.

O problema é que quando compramos no pagamento à vista, além de conseguirmos bons descontos, em boa parte das vezes, também conseguimos um grande montante de estoque e capital imobilizado que sai de nossa conta para ficar na mão de nosso fornecedor.

Negociar prazos é sempre muito importante pois permite que o dinheiro fique na sua conta, permitindo que você foque em fazer vendas, e utilizar os recursos de seus clientes para poder arcar com os compromissos de pagar seu fornecedor, por exemplo.

capital de giro

Trabalhe sempre no limite da ruptura de estoque

Quase que uma consequência automática de quem compra à vista ou em grande volume para negociar bons preços, o estoque inflado é uma epidemia na vida do empresário.

Ter um estoque grande significa que você tem muito dinheiro imobilizado e que não pode ser feito absolutamente nada, senão vender. E ai de você se não conseguir fazer essas vendas. O resultado é catastrófico.

O caminho correto é sempre buscar trabalhar com o limite de estoque logo acima de sua ruptura. Pedir pouco, de forma que você mantenha dinheiro no seu bolso, livre para usar em outras oportunidades, como por exemplo:

  • Testar novos produtos;
  • Compor alguma falta de caixa;
  • Investir em outros modelos/canais que gerem rentabilidade.

Inclusive fizemos um webinar exclusivamente para falar dessas dicas. Dá uma olhada:webinar de capital de giro

Forneça sempre promoções atrativas no pagamento à vista, transferência bancária, boleto

Uma das suas responsabilidades para melhorar o capital de giro da empresa, é garantir que o dinheiro entre no seu bolso antes que você tenha que pagar seu fornecedor.

Dessa forma, temos que incentivar nosso cliente a sempre optar por nos remunerar o mais breve possível. Se eu tenho a opção de comprar parcelado em 3x, como cliente, todavia recebo um desconto de 25% em um produto para a compra à vista, já me sinto compelido a pagar.

Aí você se pergunta:

“Mas como isso é uma boa venda? Perdi 25% do preço final do produto só pra ele me pagar no dinheiro?”

A resposta é, toda venda que fazemos nos gera MARGEM DE LUCRO e NECESSIDADE DE CAPITAL DE GIRO. Em alguns casos, a venda feita à vista, pode sim reduzir nosso lucro, também nos ajudará a absorver a necessidade de capital de giro do negócio, uma vez que aquela receita estará em caixa.

Às vezes, o custo de cartão de crédito, e os 30 dias para receber a primeira parcela, acabarão por ser mais maléficos do que dar 25% de desconto na venda de um produto.

Claro, antes de dar qualquer desconto, é muito importante saber sua margem de contribuição naquele produto/serviço. De forma que você não esteja pagando para vender!

CURIOSIDADE:

Você sabia que 89% das empresas no Brasil possuem 16% de suas vendas feitas no prejuízo?

Estude a viabilidade de trabalhar antecipação de recebíveis

Uma vez que faço vendas no cartão, para certos produtos, é possível trabalhar taxas e negociações para anteciparmos o recebível.

Às vezes, sacrificar um pouco de nossa margem é um passo fundamental para garantirmos que nossa empresa tenha caixa.

Para tal, entre em contato com todos seus métodos de pagamento e negocie boas taxas – cruzando isso com a visão de margens de sua empresa/produtos, será fácil saber quais são as vendas que podemos criar mecanismos de parcelamento a nosso cliente final, de forma a incentivar a compra – ao mesmo tempo, também gerando caixa. Mesmo que perdendo um pouco em margens.

Monitore seus indicadores semanalmente

De nada adianta aplicar todas as estratégias e construindo escadas para sair do buraco, se você não sabe quão fundo ele é.

É muito importante que você acompanhe seus indicadores de capital de giro, margem de contribuição e lucratividade da empresa para que você consiga estar antenado naquilo que realmente importa para sua empresa.


Artigo escrito por nosso parceiro, Preço Certo. Conheça o
Preço Certo, software que vai viabilizar controle total sobre seu capital de giro e indicadores financeiros. Eleita a melhor empresa Startup pelo Santander por já ter ajudado mais de 3.000 empresas com este desafio.