Em comunicado enviado às operações de comércio eletrônico, os Correios anunciaram sua decisão de descontinuar o e-Sedex, um de seus principais serviços. A empresa de logística deve fazer o anúncio oficial nos próximos dias.

Segundo o presidente dos Correios, Guilherme Campos Junior, em entrevista ao jornal O Globo, a medida se tornou necessária para sanear a empresa. Campos Junior defende que o preço de pacote simples e qualidade de Sedex tornou o serviço muito custoso para os Correios. Assim que a decisão for oficializada, os contratos com as lojas virtuais serão descontinuados e as postagens de encomendas pelo serviço não serão mais aceitas a partir de 2017.

Sobre o e-Sedex

O e-Sedex é um produto exclusivo para empresas que atuam no comércio eletrônico e possuem contrato com os Correios. O preço cobrado é um pouco mais baixo do que uma encomenda convencional, mas com os mesmos prazos de entregas normais do Sedex. A principal diferença está na área de cobertura, restrita a algumas cidades, assim como o limite de peso dos objetos postados — que é de até 15 quilos.

Sigep Web dos Correios

Sigep Web continua valendo

Os Correios não falaram sobre descontinuar o serviço Sigep Web, então tudo indica que ele será mantido. Na integração do Sigep Web, o Bling envia a Pré-Lista de Postagem (PLP) pelas informações que já constam no sistema, imprime as etiquetas por meio dos pedidos e notas, gera o código de rastreio para acompanhamento, envia por e-mail e atualiza o status automaticamente. Isso significa que o empresário vai até a agência dos Correios apenas para despachar a encomenda, evitando longas filas de espera (confira o tutorial de como integrar o Sigep Web dos Correios ao Bling).

Leia também: Vantagens de ter contrato com os Correios e Sigep web

E você, utiliza o e-Sedex? Qual alternativa seguirá quando o serviço for descontinuado? Conte para a gente nos comentários!

Categorias: E-commerce, Notícias

Posts Relacionados

3 Comentários

  1. silvio

    01/12/2016 at 13:59

    No fim o maior prejudicado será o consumidor pois pagará bem mais caro para receber suas encomendas, pelo que foi dito os contratos serão extintos e não sei como ficará o acesso ao sigepweb, manter contrato só para ter acesso a esse sistema e imprimir etiquetas ficará dificil.

  2. Mauricio

    06/12/2016 at 16:58

    Na verdade é uma forma do governo frear um pouco as compras pela internet (aumentado os custos que já são altos para o transporte de mercadorias). Só resta saber se vai funcionar mesmo essa tática. Acredito que não.
    Se funcionar todos perdem, não só o consumidor, mas tambem o vendedor e-commerce. Já que os custos de transporte as vezes inviabiliza a venda.
    É o capitalismo voltando minha gente…

  3. Diego

    08/12/2016 at 09:59

    O Correios, mesmo o SEDEX convencional, é o meio de envio mais barato para pequenas quantidades… Infelizmente o pequeno empresário está preso aos Correios…

Deixe um comentário