Ser Microempreendedor Individual é uma forma de formalizar diversas atividades de profissionais liberais no Brasil. Uma vantagem da modalidade também é poder ter seu negócio sem precisar ter faturamento ou giro de caixa. 

A categoria passou a vigorar em 2009 e hoje são mais de 11,3 milhões de MEIs ativos. 

Durante a pandemia, o número de MEIs que formalizaram seu negócio cresceu, do total de 3.359.750 empresas abertas no período, 2.663.309 eram MEIs, representando um crescimento de 8,4% em relação ao ano de 2019.

O cadastro é simples e a taxa paga mensal também é acessível para que o empreendedor possa crescer e se destacar no mercado. Mesmo sendo um negócio pequeno, toda a organização financeira é bem vinda, apesar de a contabilidade do CNPJ MEI ser bastante simples, podendo ser feita pelo próprio empreendedor, dispensando o gasto extra com um contador.

Dicas para fazer a contabilidade MEI

Caso o microempreendedor puder contar com a ajuda de um contador, sempre será bem vindo, já que os processos financeiros muitas vezes são novidade, e muitas vezes é comum que – por não contar com o auxílio de um profissional – acabam pagando o percentual máximo no imposto de renda ou errem no preenchimento e envio das declarações.

Alguns cuidados necessários são importantes quando se tem um CNPJ: 

  • Organização: fazer a organização da empresa, separando as contas da pessoa física e da pessoas jurídica. Para te ajudar a simplificar alguns processos, entenda o que é um sistema ERP online, e conheça o Bling, que auxilia no gerenciamento financeiro, cadastro de clientes, suporte especializado, emissão de notas fiscais, boletos bancários, entre outras funções. 
  • Em dia com a Receita: Dispor de um sistema de gestão também facilita na hora de comprovar renda e justificar gastos apresentados no Imposto de Renda. 
  • Separar contas pessoais de profissionais: Um dos erros da maioria dos MEIs, é misturar as contas pessoal e profissional, por isso, é importante manter as contas separadas mesmo que o dinheiro seja o mesmo.

Cuidados com a contabilidade MEI

A contabilidade MEI exige alguns cuidados, como o preenchimento do Relatório Mensal das Receitas Brutas. Até o dia 20 de cada mês, para manter o controle sobre o faturamento, o processo é extremamente simples e pode ser realizado 100% online, pelo Portal do Empreendedor

Esse processo é importante para manter a organização, inclusive para a hora de enviar a Declaração Anual Simplificada (DASN-SIMEI)

O DAS MEI — Documento de Arrecadação do Simples Nacional é a maneira simplificada do microempreendedor realizar o pagamento dos impostos do Simples Nacional.

Esse é o momento em que todos os relatórios são reunidos para chegar a um faturamento total. Por lei, esse total não pode ultrapassar o limite de R$ 81 mil, que caracteriza a formalização como MEI.

Existe ainda bastante dúvidas quanto a questão se o MEI pode ter funcionários. E a resposta é sim! O MEI pode ter um funcionário registrado dentro da legislação. Para saber mais detalhes sobre, acesse o nosso Guia sobre MEI e tire todas as suas dúvidas.

O MEI no e-commerce

A categoria tem crescido muito no meio online. Lojas virtuais são formatos interessantes para quem quer começar a vender no e-commerce. Alguns marketplaces não oferecem planos especiais para MEIs, por Isso porque muitas vezes exige-se a emissão de nota fiscal com chave eletrônica, opção não disponibilizada para quem é dessa categoria.

Mas é possivel sim o MEI trabalhar no e-commerce e vender também em marketplace. Basta ficar atento às especificações de cada canal de vendas. Também é possível empreender como MEI dentro do e-commerce, principalmente para quem já tem uma loja física e quer escoar o estoque. 

O cenário do e-commerce tem crescido cada vez mais, e é importante o MEI se colocar nesse mercado tão representativo. Seja através de loja virtual ou canais de venda como marketplaces e redes sociais, o retorno de investimento acontece em médio prazo e as chances de negócios se multiplicam com pequenas ações diárias.

Basta sempre pensar na experiência do consumidor como principal ponto para que o negócio amplie, mantendo a saúde financeira do negócio e gerando boas experiências na jornada de consumo online.

Sistema de gestão online

Não restam dúvidas que um sistema de gestão ERP online e com armazenamento em nuvem como o Bling é o primeiro passo para quem quer organizar seu negócio e facilitar seu processo de trabalho. 

O Bling!, um sistema de gestão online que, entre suas funções de gerenciamento como controle de estoque, emissão de notas fiscais e boletos, fluxo de caixa e operações logísticas, também integra a sua loja virtual aos maiores marketplaces do mercado. Por isso é importante para o MEI que deseja organizar seus processos e ainda ganhar maior capilaridade de vendas online. 

O sistema de gestão ERP sincroniza informações de cadastros, vendas, estoque e entregas, e por isso é um aliado para quem trabalha com operações diversas e não dispõe de uma equipe para fazer os processos de forma manual. 

Além disso, torna-se muito mais assertivo, já que integra as áreas do negócio e evita erros de digitação ou falta de controle.

Faça um teste grátis por 30 dias e experimente as vantagens de organizar seu negócio de forma simples e efetiva!